terça-feira, 1 de setembro de 2009

o sabor do imprevisto


horas de beijo
horas de abraço
horas de pressa
horas de calma
horas de carinho
horas de briga
horas de vinho
horas de dor
horas de surpresa
horas de cozinha
horas de cama, mesa, banho


horas de silêncio sorrindo
horas de silêncio chorando


horas de pele
horas de cheiro
horas de vontade
horas de certeza
horas de incerteza
horas de tremedeira
horas de riso
horas de lágrimas


horas deitados


horas brindando
horas correndo
horas conversando
horas dirigindo
horas acelerando
horas bebendo
horas apaixonando
horas rindo bem alto...
horas e horas e horas ardendo


são tantas horas, que se eu for contabilizar, já teve hora pra tudo... e a gente nunca sabe o que vem pela frente, tem esse gostinho, esse sabor do imprevisto...


e o querer mais é a constante da vez.


e o único resumo de como eu me sinto sobre cada hora dessa que a gente passa é um enorme
MUITO OBRIGADA.