sábado, 25 de setembro de 2010

demarcando território



Quem você pensa que é
para me demarcar assim,
me untando desse jeito
no seu orgasmo sem fim?

Depois de tudo isso
meu amor, meu querido,
quem vc pensa que é
além de MEU MARIDO? 

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

eu sei o porquê



eu sei porque vc ta comigo
é porque para respeitar os outros eu me respeito primeiro.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque por estar com vc eu nunca esqueço de mim.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque pra cuidar de vc eu nunca não cuido de mim.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque quando eu não gosto, eu não permito.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque ter vc é MAIS um bônus na minha vida.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque eu me permito sorrir e chorar a hora que bem entendo.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque eu não tenho vergonha de mim.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque a pessoa que eu quis ser foi sempre eu mesma.

eu sei porque vc ta comigo.
porque quando temos interesses diferentes, quem escolhe é o destino.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque eu nunca quis ser vc em hipótese alguma.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque vc escolheu morar nessa casa que era a minha.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque se algum dia me incomodar,
eu tenho que cair fora e vc sabe disso.

eu sei porque vc ta comigo.
é porque eu também sou feliz sem vc.
e vc repete sempre isso, de cara.
que bom que vc sabe.

eu amo vc também porque vc entende tudo sobre mim.
e vc me diz as coisas que eu sempre quis saber e ninguém disse.
o que vc vê dentro da minha alma, 
dentro da minha corrente sanguínea.
estar com vc é poder me construir, é poder me amar também.
é dar valor na mulher que eu sou
porque isso nunca vai ser uma ameaça, 
e vc vai estar ali, fazendo o mesmo e, quem sabe, 
sendo o bom homem que vc é.

por isso, eu te digo, Fred, eu te admiro muito.
por vc ser esse HOMEM.
com H maiúsculo.
e eu como MULHER, tenho muito orgulho
da pessoa que vc se tornou ao longo desses anos.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

das coisas que eu nunca falei



Tem coisas que eu nunca disse.
Algumas delas eu já tive vontade,
e não disse porque acho ridículo alguém dizer ou pensar.
Outras eu nunca quis dizer, pelo mesmo motivo.
Ontem eu estava pensando
em por que eu tenho tanto pudor com a fala.
Eu não brigo como as outras pessoas de um jeito comum,
eu não ameaço, eu não xingo.
Quer dizer, é muito difícil conseguir me fazer agir assim,
mas tem gente que consegue.
Quem quis, nunca conseguiu. Nunca teve muita resposta. 
Eu às vezes considero que tive uma briga com alguém,
e a pessoa nem fica sabendo.
Mas mentalmente ela ta na beira do precipício da minha vida...

Dou muito tempo ao tempo,
dou muito tempo para o outro.
E acho meio ridículo tratar adulto como um neném...

"Olha, Fulaninho,
num pode fazer isso que vc faz, sabe?
Nenhum ser humano pode,
é meio ridículo, você num tem amor próprio?
Seja classudo,
não diga mais besteiras, tá bom?
Promete pra Tia? ok..."

Eu dou tempo pra pessoa se tocar sozinha.
Pode ser um momento estranho
que ela ta passando, to falando de gente que sai ofendendo,
sendo estúpido por aí.
Isso aconteceu recentemente nesse meu novo trabalho.
Uma pessoa que ocupa uma posição de um certo poder
(e agredia todo mundo), 
chegou a me agredir verbalmente, gritando comigo,
porque eu não queria dizer a ela
sobre o que era uma reunião que eu marquei com meu chefe.
 A pessoa perdeu o controle, queria saber a qualquer custo.
E começou A GRITAR.
Eu não entendi, fiquei com muito medo daquele ser,
achei que eu poderia ser agredida fisicamente.
Eu não respondi.
Olhei bem fixo nos olhos da pessoa.
Olhei lá dentro, eu queria entender por que ela tava gritando tanto.
Não entendi,
não sou muito boa em entender quem faz coisas que eu não faria.
Perder o controle nesse tipo de circunstância é uma delas.

Fiz a pior coisa que eu podia fazer: silêncio.

Essa pessoa quase surtou.
O silêncio ofendeu lá no fundo.
E cada vez ela gritava mais alto.
Daí me ocorreu uma sensação que já me ocorreu antes.
Uma vontade louca de deixar essa pessoa sozinha,
com meu silêncio.
Deixando ela sozinha com as palavras dela,
enlouquecendo numa espiral.
Isso é muito malvado. Isso não é do bem.
O silêncio se tornava cada vez mais sedutor, mais gostoso.
Eu já tinha passado por isso antes,
não responder ao ataque fora de controle.
Deixar a pessoa com as próprias palavras,
que egoísmo.
Eu não sabia por que esse sadismo me vem
sempre que algo assim acontece.

Para eu parar e explicar pra alguém
por que eu to chateada ou distante,
eu tenho que AMAR muito a pessoa. MUITO.
Mas para gente que perde o controle e se libera com violência
e baixaria pra cima de mim... putz. remedinho:
SILÊNCIO EM DOSES CAVALARES.

E por puro sadismo. POR QUÊ?

Descobri o porquê, que eu sempre quis saber.
Eu sempre achei o fim ouvir da boca de um professor
que aluno fulano é burro.
Eu nunca disse e nunca diria uma merda dessas.
Por vergonha.
E porque a pessoa, pra dizer isso,
não descobriu ainda que é burra em 
um monte de coisas. Fala com autoridade.
Tem gente que fala coisa ainda pior:
NÃO SUPORTO GENTE BURRA.
Eu também não falo essa frase,
acho que falei quando tinha 9 anos e entendi rapidamente 
porque eu não a falaria novamente.

Hoje eu entendo as pessoas que dizem esse tipo de maluquice.
Porque a minha frase também é muito vergonhosa,
mas ela existe.
Não vou ser hipócrita.

NÃO SÓ EU NÃO SUPORTO, COMO EU
DESPREZO GENTE DESCONTROLADA COM PALAVRAS, 
SEM "CLASSE VERBAL" E MAIS AINDA,
QUE ESPERA RESPOSTA.

se uma dessas pessoas algum dia quis uma resposta minha,
olha aqui a minha resposta, bem pequenininha, pra ter que forçar a vista:

:*





terça-feira, 14 de setembro de 2010

meu aniversário



vai ser uma delícia! 
mal posso esperar...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

agora sorrindo


Esse começo de mês foi o pior da minha vida.
Ainda tenho que postar algo só sobre a UTI.
Eu fui internada porque estava com pneumonia
e não sabia de nada... achava que era asma.
Não era, estou totalmente curada e voltei a sorrir.
Uma semana presa em um hospital, com 2 famílias
do lado de fora, a minha e a do Fred se acabando.
Eu, lá dentro assistindo algumas pessoas MORREREM.
Foi tudo muito louco. Muito mesmo... mas muuuuito.
E agora, só para registrar a mudança na minha cara.
Aí está, vou ficar com cãimbra. Estou isso na minha cara
já tem alguns dias. Nunca me senti tão a favor do meu velho

CARPE DIEM WAY OF LIFE

E fazer sexo depois de todos esses dias ruins não é fazer sexo. É sublimar.