quinta-feira, 18 de abril de 2019

Quinta reflexão Pós-Cinzas


Todo sofrimento é uma forma de elasticidade, plasticidade do
coração, do pensamento, uma chance para perdoar e para compreender.
Quando sentimos dor, física ou emocional, nos sentimos fracos, 
para os fracos é mais fácil conceber a fraqueza, quando fracos,
se não formos cegos, exercitamos o olhar de compaixão pela fraqueza
como um todo, pela fraqueza inclusive do próximo, do meu igual,
e do meu diferente, ao menos, sei que ele também sente fraqueza em 
algum aspecto da vida. Posso então abraçar a fraqueza do outro, e 
dividi-la, mostrar a minha a ele, e esperar que seja acolhida.
Eleições. Derrota. Brumadinho. Susano. 
Flamengo sob o fogo. Índios sob a terra. RJ sob a água. 
Brasil sob a PERVERSIDADE em grau máximo.
ESTOU FRACA. ESTOU ENTREGUE. ESTOU DE JOELHOS.
Não consigo perdoar, não consigo compreender facínoras.
Não sinto força nem para gritar.
Estou aos pés da cruz já vazia.
Seu corpo já foi levado.
Cheguei tarde?

terça-feira, 2 de abril de 2019

Chronos


Ontem essa foto fez 1 ano...
deixando o papai no aeroporto,
para sentir saudades por 1 semana.


Só passou um ano e agora já mandam ver
nos programas educativos dos centros culturais,
que loucura a velocidade da infância,
quando era eu, demoravam anos para passar 1 ano.

domingo, 31 de março de 2019

Quarta reflexão pós-cinzas


Este domingo refleti sobre o que essa semana da quaresma me trouxe
e em que momentos pude avaliar meus ímpetos, feliz e curiosamente,
pude perceber uma ausência de grandes impulsos tão comuns na minha vida.
Escapar de balas "pseudo-morais", podendo girá-las e voltá-las ao atirador,
mas abrindo mão desse recurso porque ele é só uma munição infantil.
Numa provocação em grupo, um atirador de críticas se vê com um
fuzil de precisão em mãos, mas se o adversário não cresce egoicamente, 
o atirador é visto portando somente um nerf e com dificuldades.


Nessa altura da vida, não careço mais de me impor tanto... passei dos 30 
com força, e só a existência do outro e a minha própria já impõe o suficiente
a mim e ao próximo... fora isso, me vejo como irmã das duas pessoas que
apertaram o gatilho de provocações bobas essa semana, e essa atitude não
me pegou de surpresa em nenhuma das duas pessoas, mas a minha própria sim.
Quando fui ver, envelheci, e ao invés de sentir necessidade de responder, eu ri.
Saber quem se é, hoje, no mínimo, em alguma porcentagem confortável,
 dá essa paz e resiliência, de abrir mão de trocar com aqueles que não se colocam 
para debate e sim para distribuir pontos finais, não cabe a mim acrescentar 
vírgulas, mas sim, receber os pontos finais e aceitá-los com resiliência, contemplá-los.


Apenas isso. A contemplação e a aceitação sem mágoas de algo que poderia ter 
sido um desapontamento é uma dádiva que eu nunca esperei sentir legitimamente.
Nunca fez parte de mim esse sentimento e experimentá-lo foi um presente.
Aceitar o próximo em tudo, inclusive na pontuação brusca da dialética e do fluxo.
Neo, Magneto, Aeon Flux trazem sempre essa metáfora de devolver o metal
a quem o lançou... não me representam mais e eu nem sabia...
Não sinto preguiça de revidar, é piedade e compaixão mesmo.
O outro é diferente e belo. Mas isso eu já sabia. 

sexta-feira, 29 de março de 2019

Terceira reflexão pós-cinzas



Maturidade na fé

Um objetivo espiritual é diferente de uma meta pequena atingível,
alcançar maturidade na fé não é necessariamente um real objetivo
para os fiéis, mas ela acaba acontecendo para os que acordam
e dormem todos os dias tentando ser melhores com os outros e
pacientes com seus tropeços, na última missa me vieram alguns pensamentos.

O que vivo hoje me fortalece agora, estar rezando com centenas de pessoas
que rezam e cantam e voz alta fortalece minha fé e rega meu coração
com um sentimento de alívio, gratidão e alegria.

Fiquei pensando que quero sentir o que sinto hoje espiritualmente até
o fim da minha vida, seja esse fim quando for e como for... e me deu vontade
de um dia poder viver maturidade na fé.

Quando me refiro à maturidade na fé, eu penso em um conceito muito
definido na minha mente: INTEGRAR NA FÉ A VIDA PSÍQUICA,
A AFETIVA, A EMOCIONAL, A SOCIAL E A ESPIRITUAL. Madura
na fé e ainda em serviço dos excluídos, se possível mais que hoje no grupo.
O abismo que devo tomar cuidado na caminhada, além de ter paciência
quando minha fé não estiver como ela está hoje (sonhei mais de 15 anos
em encontrar a fé como a vivo hoje), conheço a fragilidade do momento.
E, sem sombra de dúvida, o maior de todos os abismos que um fiel pode viver
além da perda da fé e da desesperança e perda de força, persistência e resiliência,
é o fanatismo religioso. Quero até o fim ser capaz de comungar o amor pleno
e verdadeiro com amigos de outras religiões e ateus, agnósticos, etc, sinto amor
imenso e vontade de estar perto com semelhantes mas tanto quanto com diferentes.
Existem pessoas que vivem a vida toda numa paróquia sem somar, apenas
criticando as diferenças e os comportamentos dos outros. Rezarei essa
semana inteira para que eu não perca a tolerância, e que um dia eu possa ter
a maturidade espiritual... chegar num nível de anos de experiência espiritual:
INTEGRAR MINHA VIDA E MINHA FÉ EM OBRAS DE SERVIÇO

Sei que sirvo pela minha profissão, mas ao entrar pra Pastoral dos Vicentinos,
percebi que o mundo é maior e somos tão pequenos... Mas somos tantos e
crescemos rápido. e governantes que prestam desserviços e prejuízos não
nos conhecem e agimos no silêncio diário, somos difíceis de interromper.

O voto é distante e temos sempre os 4 anos que o alonga para agir contra ou
a favor da corrente. Na atualidade, mais contra do que nunca. Ação e imaturidade
espiritual são minhas companheiras hoje, sem experiência e uma pressa de agir,
caminho nessa quaresma aos tropeços, mas com esperança e confiando na estrada.

terça-feira, 19 de março de 2019

Segunda Reflexão Pós-Cinzas


Coisas demais para colocar aqui, 
mas chego à conclusão, considerando tudo,
o que vivi em família nessa segunda semana de quaresma,
o que vivi com meus alunos no trabalho,
as tragédias em Susano e na Nova Zelândia...
tudo me levou ao mesmo ponto, à mesma sintetização:
que a conversão legítima à uma fé (às fés em geral),
SÓ PODE ACONTECER COM ALGO MAIOR QUE UM INSIGHT.
A conversão legítima se dá com a iluminação da mente.
E quanto mais emocionalizo ou racionalizo isso, 
mais eu tenho certeza de que não está em nosso controle.
Não adianta escolher iluminar-se. Não depende de você.
Acredito que o momento externo e interno deva estar propício,
mas não DEPENDE do fiel, ele não tem controle sobre a iluminação.
Não tenho como passar desse ponto hoje. Vou só até aqui.

domingo, 10 de março de 2019

Primeira Reflexão após Cinzas


Primeira reflexão pessoal durante essa Quaresma de 2019, 
escolho o texto "O cântico do irmão sol" para abrir o meu processo de
questionamento de mim, da realidade que crio ao meu redor e da minha 
resposta ao que recebo no fluxo terrestre, desejo me entregar e aprofundar,
ciente de que posso fazer escolhas de renunciar ao mal, que me parece ter
tomado o poder, não somente no planalto, mas na minha terra inteira.


Interceda no meu processo, se Estiveres comigo. Amém.

"Altíssimo, onipotente, bom Senhor,
Teus são o louvor, a glória, a honra
E toda a bênção

Só a Ti Altíssimo, são devidos;
e homem algum é digno
De te mencionar.

Louvado sejas, meu Senhor,
Com todas as Tuas criaturas,
Especialmente o Senhor irmão Sol,
Que clareia o dia
E com sua luz nos alumia.
E ele é belo e radiante
Com grande esplendor.
De Ti, Altíssimo, é a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pela irmã Lua e as Estrelas,
Que no céu formaste claras
E preciosas e belas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Vento,
Pelo ar, ou nublado
Ou sereno, e todo o tempo,
Pelo qual às Tuas criaturas dás sustento.

Louvado sejas, meu Senhor
Pela irmã Água,
Que é mui útil e humilde
E preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão fogo.
Pelo qual iluminas a noite.
E ele é belo e jucundo
E vigoroso e forte.

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a mãe Terra,
Que nos sustenta e governa,
E produz frutos diversos
E coloridas flores e ervas.

Louvado sejas, meu Senhor,
Pelos que perdoam por Teu amor,
E suportam enfermidades e tribulações.
Bem aventurados os que sustentam a Paz,
Que por Ti, Altíssimo, serão coroados."

(São Francisco de Assis)

sábado, 2 de março de 2019

ODDS ARE...


"Strike while the iron is hot."
(Chaucer)

um começo de ano letivo
6 tentativas de inovação de práticas
3 propostas de trabalho
2 inscrições para apresentar em evento
2 dedos cruzados em cada mão
e um frio na barriga gostoso de sentir