quinta-feira, 26 de abril de 2012

APPROVED


Meu projeto foi aprovado na ABCI 2012!
SEE YOU IN JULY, DEAR SAMPA!

http://www.abci2012.com.br/About.php

=)

quarta-feira, 25 de abril de 2012

"Odara"



"Deixa eu dançar pro meu corpo ficar odara

Minha cara minha cuca ficar odara
Deixa eu cantar que é pro mundo ficar odara
Pra ficar tudo jóia rara
Qualquer coisa que se sonhara
Canto e danço que dara"

terça-feira, 17 de abril de 2012

Crosby Stills Nash & Young

Hoje só essa música serve:



"I'll light the fire
You put the flowers in the vase
That you bought today


Staring at the fire
For hours and hours
While I listen to you 
Play your love songs
All night long for me
Only for me 


Come to me now
And rest your head for just five minutes
Everything is good
Such a cosy room
The windows are illuminated
By the sunshine through them 
Fiery gems for you
Only for you 




Our house is a very, very fine house
With two cats in the yard =)
Life used to be so hard
Now everything is easy
'Cause of you
And our la,la,la, la,la, la, la, la, la, la, la..... 


I'll light the fire
And you place the flowers in the jar
That you bought today"




(by C, S, N & Y, Our House)

quarta-feira, 11 de abril de 2012

hoy



Voy a decorar la casa con flores,
Voy a escribir una buena noticia en el periódico.
Voy a comprar un vino lleno de silencios intensos,
Voy a cerrar la puerta y la cerradura externa,
Te diré lo que quiero con mis besos apasionados.
Me cansé de esperar los problemas para escribir mis poemas.
Nuestra narrativa se ha completado con muchas sonrisas.
Aceptamos, por lo tanto, la práctica poética 
con este incómodo y controverso sentimiento.
Y he dicho.

terça-feira, 10 de abril de 2012

waiting



Porque você fica esperando na porta da minha sala de aula
e quando eu chego faz que vai falar comigo... e eu respiro,
tomo fôlego para não atropelar sua coragem, e espero sem
nem girar a chave na velocidade normal, giro devagarinho,
sorrindo pra você, mas sem te olhar muito, olho só um pouco
porque já vi que você é muito tímido, você é tão pequeno...
qual será a sua idade, uns cinco ou seis anos? O que faz no 
andar de cima da nossa escola? Mas me diz de uma vez por
todas o que quer me dizer ou pergunta o quer perguntar,
o pede o que precisa pedir, por favor. Não tenha medo, é 
que você me deixou curiosa e eu não aguento mais esperar.

(Abril/2012)

sexta-feira, 6 de abril de 2012

To lecture or not to lecture?


Essa semana me apresentei para a graduação, mais 
precisamente para a turma da disciplina (que eu adoro)
de Literatura Americana 3 (e convidados) na universidade,
a convite de uma professora do departamento de literatura,
e para me preparar e não ficar com tanto frio na barriga
eu tomei algumas precauções com antecedência. 


Como o tema da palestra não era o tema dos meus estudos
ou da minha dissertação, mas sim, uma pequena parte bem
básica sobre Detective Fiction Theory, tive de fazer um 
apanhado de textos, me preparar, escolher teóricos há muito
lidos e esquecidos, empoeirados e guardados, dentro de um 
número absurdo de possibilidades e desenhar um programa 
sobre o que eu ia apresentar a esses alunos, que estudam mais
especificamente literatura pop do século XX na América do Norte.
Algumas decisões que tomei antecipadamente tiveram mais a 
ver com a organização do tempo e do conteúdo porque de
resto, como sou professora já há quase 10 anos, não tinha
muito material que pudesse me ajudar, 
só as forças sobrenaturais mesmo na causa:



1. Definição de propósito e objetivo
    Quando fui convidada para dar essa palestra já delimitaram
o propósito da minha apresentação, isto é, o porquê de eu estar
ali, o porquê de eu ter sido escolhida e quem era o meu público.
   Meu objetivo geral era falar sobre o tema que me foi determinado
com clareza, escolhendo o panorama histórico e o tipológico, para
mostrar aos ouvintes que a classificação depende de como se faz
um estudo. E meu objetivo pessoal era fazer com que os meus ouvintes
saíssem de lá sabendo quem foram os teóricos que iria mencionar, quais
as divergências de opinião entre eles, quebrar estereótipos clichés que
são veiculados a respeito do tema, e finalmente, dar a chance de os
alunos fazerem um exercício prático para comprovarem a explicação.


2. Escolha de conteúdo e estrutura
     Escolhi por fazer uma palestra expositiva, isto é, eu falaria sobre o
primeiro teórico, Todorov, brevemente, e em seguida explanaria cada 
ponto importante na teoria de seu texto Typologie du Roman Policier.
Antes disso, para deixar os alunos com controle e participação sobre o
tema, pedi para que eles definissem em 3 minutos em grupos de 3 pessoas
quais as características essenciais em um bom enredo de  Detective Fiction.
As respostas foram surpreendentemente variadas e enriqueceram muito
as próximas etapas da palestra. Depois de explicar os 3 tipos básicos de
Todorov, trabalhamos com o texto de S. S. Van Dine, os alunos comentando
número a número as Twenty Rules for Writing Detective Stories. Nessa 
parte, os alunos se divertiram muito, comentando cada enredo lido e regra
radical, e eu nem se fala, I was having a blast!!! A professora que me 
convidou me avisou que tinha um aluno fascinado por Poe naquela disciplina,
por causa dele, resolvi levar o texto do meu amado Jorge Luis Borges, 
"El cuento policial", e por sorte o aluno fã de Poe estava presente e pude
ver a alegria em seus olhos ao ouvir as idéias de Borges sobre o novo tipo
de leitor e de texto criado por Poe. Decidi que no final, eu faria exercícios 
com eles, para ver se eu conseguira transmitir algo ali naquela exposição.
Em um exercício os alunos tiveram que julgar capas coloridas de livros, sem
título e sem autor, editadas pelo meu amado e fiel escudeiro Fred. Pude ver
os alunos se transformando em verdadeiros detetives nesse exercício, realmente
circulando pistas nas figuras das capas, como sapatilhas de bailarinas e 
modernas ambulâncias para argumentar sobre a sua classificação final.
E depois o último exercício se deu com 3 cortes de diálogos, um de cada 
livro, onde os alunos tinham que avaliar pelo vocabulário, comportamento
dos personagens, atitudes e sentimentos, os tipos de Todorov, romance policial
de enigma, romance negro ou romance policial de suspense.
Eles todos conseguiram acertar 90% das respostas, ou seja,
tinham conseguido entender tudo o que eu falei previamente.  
No final me fizeram perguntas difíceis, muito interessantes, eu consegui
responder porque por sorte, eu já li muito a respeito do tema e 
tenho referências confiáveis até para passar para eles,
me perguntaram muitas coisas, eu fiquei encantada,
não esperava que eles tivessem tanto interesse no tema. 
Eu respondi todas as perguntas, agradeci muito, pois, aquele
grupo realmente foi uma bênção, só alunos interessados, gentis, amáveis, que 
estavam ali para me ajudar, não para zonear. Foi uma experiência maravilhosa.


3. Material utilizado
Decidi não utilizar nada que eu mesma
não fosse levar para os alunos de casa, nada de muita
sofisticação, data show... eu tinha até feito uma apresentação
de powerpoint, mas preferi levar apenas meu pequenino handout,
os textos copiados e os exercícios em impressão colorida.
Acabou sendo mais do que o suficiente.
Decidi por isso porque fiquei com medo de dar alguma
coisa errada, de o equipamento não funcionar depois das férias,
de não terem reservado direito ou de mandarem o equipamento
para a sala errada, nunca me aconteceu antes, quando
eu precisei me apresentar na graduação, mas... 
é melhor prevenir do que remediar. =)


4. Utilização de espaço físico
Decidi me sentar junto com os alunos num
círculo, como faço nas minhas aulas diárias com
meus alunos na escola, ao invés de me colocar à
frente deles, assim, facilitaria a contribuição deles 
de idéias, o diálogo, as perguntas, os questionamentos.



Normalmente tenho muita dificuldade de ser concisa, 
mas eu li muito antes que em palestras, menos é mais, 
e realmente, deu tempo de fazer absolutamente tudo,
faltando exatos 3 minutos para a professora da disciplina
dispensar os alunos explicando a tarefa que eles
escreveriam sobre o tema abordado naquele dia e  para
quaisquer avisos finais.



Eu nunca vou esquecer desse dia, foi terça-feira.
de quarta para quinta quase não dormi
parindo quase 10 páginas para a disciplina
de quinta de manhã, mas nem me lembro 
disso mais, hoje é sábado e eu ainda estou
saboreando aquela terça-feira, em que conheci
aquela turma, que me proporcionou um
dos melhores momentos na universidade até hoje.

<3